Taxa de desemprego deverá ficar acima dos 20% em 11 concelhos até ao final do ano

  • Home
  • Portugal
  • Taxa de desemprego deverá ficar acima dos 20% em 11 concelhos até ao final do ano

A taxa de desemprego global em Portugal deverá atingir os 10,2% e superar os 20% em mais de dez concelhos de Portugal continental. A previsão é da NOVA Information Management School (NOVA IMS), da Universidade Nova de Lisboa, e a COTEC Portugal que, através da plataforma Covid-19 Insights, passam a disponibilizar um conjunto de previsões mensais para a taxa de desemprego em Portugal.

Desemprego em Albufeira supera os 30%

A taxa de desemprego em Portugal subiu para 8,1% em agosto, face aos 7,9% registados em julho, de acordo com a estimativa provisória do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgada esta quarta-feira. Os dados da Covid-19 Insights indicam que a taxa de desemprego global pode atingir os 10,2% no final do ano.

Entre os 278 concelhos de Portugal continental, 11 deverão encerrar 2020 com uma taxa de desemprego superior a 20%, entre eles Albufeira, Mourão, Moura, Sines, Murça, Monforte, Lamego, Moimenta da Beira, Barreiro, Barrancos e Moita.

“O modelo aponta para que, na performance por concelho, em termos de desemprego, ocorra uma grande dispersão durante 2020. À semelhança do que se verifica com as regiões, se há concelhos onde a taxa de desemprego não deverá ultrapassar os 6% (Oleiros, Mêda, Melgaço, Ferreira do Zêzere) – ficando muito abaixo da média nacional, outros há onde se prevê que a taxa de desemprego oficial possa ultrapassar os 30% (Albufeira)”, lê-se no comunicado.

“Este modelo de previsão do desemprego permite alargar o dashboard Covid-19 Insights passando a incluir variáveis económicas e sociais”, sublinha Jorge Portugal, diretor geral da COTEC Portugal.

A taxa de desemprego deverá ser mais acentuada nas regiões do Algarve, Lisboa e do Norte, atingindo a fasquia dos 11,4% na região do Algarve. Lisboa e Norte deverão chegar aos 10,7% e 10,4%, respetivamente. Em contrapartida, no Alentejo e a região Centro não deverá ultrapassar os 10%, sempre abaixo da média nacional, mas ainda assim um valor muito elevado face à realidade anterior.

Com recurso a técnicas de machine learning e econometria, os dados da plataforma são atualizados em tempo real. Num modelo interativo, o utilizador pode consultar as previsões de desemprego por região e por concelho.

“O utilizador não se limita a ver uma folha estática com os dados. Pode facilmente cruzar as dimensões que mais lhe interessam, o que nos permite disponibilizar uma análise dinâmica do objeto do desemprego em Portugal em 2020″, sublinha Pedro Simões Coelho, professor catedrático da NOVA IMS e um dos coordenadores do projeto, citado em comunicado.

Leave a Comment