Produza a sua própria energia: poupe o ambiente e nas despesas

  • Home
  • Portugal
  • Produza a sua própria energia: poupe o ambiente e nas despesas

De há alguns anos para cá tornou-se possível produzir energia elétrica na sua habitação ou empresa para consumo próprio, o que veio permitir não só gerar energia limpa como reduzir significativamente os custos de energia.

Recentemente, a produção de energia para autoconsumo garante ainda a isenção total dos custos de interesse económico geral (CIEG) no caso dos projetos de comunidades e autoconsumo coletivo ou de 50% no caso de autoconsumo individual, isto é, para quem tenha painéis solares em casa. Custos estes que atualmente levam uma fatia de cerca de 30% da fatura de eletricidade em Portugal, de acordo com a ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos. Para usufruírem desta medida, os consumidores terão ainda de injetar energia na rede pública.

Energia limpa, como?

Apesar de haver várias fontes de energia renováveis, as horas de exposição solar no nosso país, aliadas ao clima, fazem da energia solar fotovoltaica uma opção rentável e preferida entre os consumidores.

Entre as grandes vantagens deste tipo de solução energética, conta-se a produção de energia limpa e renovável, menores emissões de CO2 e, consequentemente, uma menor pegada ecológica, a que se alia uma fatura de eletricidade mais leve ao final do mês. Como vantagem adicional, os requisitos de manutenção não são exigentes.

Os painéis fotovoltaicos podem ainda ser usados para carregar veículos elétricos, ligando o carregador de parede diretamente ao sistema fotovoltaico.

A energia que não for consumida é armazenada depois numa bateria e o excesso é injetado na rede elétrica.

Compensa o investimento?

É necessário esperar alguns anos, o expectável é cerca de cinco anos, mas o investimento acaba por compensar, sendo visível na fatura de eletricidade. De acordo com o Portal de Energia, tem-se “um maior controlo sobre os seus consumos podendo ajustá-los e redirecioná-los para as horas de sol. Máquinas de lavar roupa, de lavar loiça, sistema de aquecimento, entre outros, podem ser utilizados nas horas em que o sol está mais forte.

Um kit fotovoltaico constituído apenas por um painel fotovoltaico produz cerca de 375 kWh de energia elétrica, por ano. Tendo em conta o custo atual da energia em Portugal e a sua constante subida (3% ao ano, correspondente à inflação, no melhor dos cenários), o retorno é conseguido durante o quinto ano.

Se o kit tiver mais painéis, o tempo de retorno do investimento feito pode acontecer já durante o quarto ano”.

O preço de um painel na EDP, com IVA e instalação incluídos, ronda os 760€.

Faça as contas

Para um agregado familiar, em Oeiras, de 1 elemento que passe o dia em casa e tenha um valor médio de fatura de eletricidade mensal de 25€ (sem taxas nem impostos), é possível poupar de acordo com o simulador da EDP, entre 79€ e 106€ por ano com a instalação de um painel solar, um investimento de 763,2€ (pronto pagamento, IVA e instalação incluídos).

Para um agregado familiar, em Oeiras, de 4 elementos, com pessoas durante o dia em casa e um valor médio de fatura de eletricidade mensal de 60€ (sem taxas nem impostos), é possível poupar de acordo com o simulador da EDP, entre 260€ e 347€ por ano com a instalação de 4 painéis, um investimento de 2323,2€ (pronto pagamento, IVA e instalação incluídos).

Na Sunenergy, um kit com 4 painéis, que permite uma poupança estimada de 440€ em Lisboa, tem um preço desde 1900€ (IVA incluído).

Atualmente, é já possível encontrar vários simuladores para saber quanto se pode poupar se optar pela produção de energia para autoconsumo:

Instalação

A instalação tem obrigatoriamente de ser feita por entidades instaladoras ou técnicos responsáveis pela execução de instalações elétricas que devem assegurar que os equipamentos a instalar são devidamente certificados.

Entre as empresas instaladoras em Portugal, encontra a EDP, a Sunaitec, a SunEnergy, a Sinersol ou a Gosolar, por exemplo. É importante saber o seu consumo para que o kit fotovoltaico escolhido seja proporcional ao mesmo e garantir o retorno da despesa inicial. Não menos importante é comparar os diferentes equipamentos e respetivos preços, assegurando-se sempre que estão certificados.

Leave a Comment