O projeto da ‘Torre Eiffel’ de Londres que nunca saiu do papel

Antes de Wembley ter seu mundialmente famoso estádio de futebol, um magnata do setor ferroviário tinha planos ainda maiores para os campos pantanosos do bairro na periferia de Londres.

O plano de Edward Watkin era simples, mas ambicioso — construir a torre mais alta do mundo. A inspiração dele era a Torre Eiffel, com 300 metros de altura, inaugurada às margens do rio Sena em 1889.

“Como outros homens vitorianos da época, ele queria deixar sua marca no mundo”, explica Jason Sayer, da London School of Architecture (LSA), no Reino Unido.

“A torre seria seu legado.”

Edward Watkin
Edward Watkin administrava várias ferrovias na Inglaterra e no Canadá

A Torre Eiffel era a estrutura mais alta do mundo feita pelo homem quando sua construção foi concluída em 1889.

Inicialmente, foi ridicularizada por alguns por ser uma invasão monstruosa à bela arquitetura da cidade, mas logo se tornou uma atração turística global, recuperando em seus primeiros sete meses o custo da construção, de 260 mil libras, e se tornando o principal cartão postal parisiense.

Torre Eiffel
Torre Eiffel é uma das atrações turísticas mais visitadas do mundo

Edward queria que a Grã-Bretanha tivesse uma estrutura equivalente. Mas, em vez de construir uma torre rival no centro de Londres, ele acreditava que um pântano na periferia da cidade seria o local perfeito.

Ele comprou 280 acres de terra na região de Wembley como parte de seu grande plano para construir uma comunidade completamente nova, conectada à cidade de Londres pela Metropolitan Railway, que ele presidia desde 1872.

A torre seria a principal atração do seu paraíso suburbano, com casas confortáveis situadas em parques aprazíveis, a apenas 12 minutos de trem da estação Baker Street.

Os pobres seriam capazes de trocar as ruas infestadas de doenças do centro de Londres pelo ar puro do campo. O parque também incentivaria os moradores da cidade a usar sua estrada de ferro para fazer um bate-volta na torre.

Imagem do lago com a torre ao fundo
O parque foi inaugurado em 1894 com a torre ainda em construção

“Havia muito orgulho britânico na época, e ele queria simbolizar as conquistas globais do país”, diz Sayer.

“Parte disso se deve a ele tentar fazer algum bem público, embora o quanto o povo precise de uma torre seja discutível, mas em grande parte se deve ao seu próprio ego.”

O parque, que incluía um lago com barcos, cascatas e vários campos esportivos, foi inaugurado em maio de 1894 e se tornou popular rapidamente — recebendo cerca de 100 mil visitantes nos primeiros meses.

Aqueles que vagavam pelos jardins teriam ouvido o ranger dos metais, enquanto as obras da torre de Edward continuavam.

Mas a construção não estava indo bem.

A torre foi projetada pelos arquitetos londrinos Stewart, McLaren e Dunn, que desbancaram 67 concorrentes e ganharam o 500 Guinea prize para tocar o projeto.

Três projetos de torre
Algumas torres propostas eram um tanto quanto fantasiosas

Na verdade, Edward havia abordado Gustave Eiffel para construir sua torre, mas o arquiteto da obra-prima parisiense recusou educadamente, com receio de que seus compatriotas pensassem que ele “não era um francês tão bom”, se ajudasse os ingleses a construir uma torre maior do que a da França.

Alguns projetos eram fantásticos e claramente impraticáveis — se não, impossíveis.

Um deles previa a construção de uma torre de 610 metros de altura, em forma de bolo de casamento com várias camadas, e uma ferrovia em espiral. Outra foi descrita como uma “colônia aérea”, com hortas suspensas e a réplica de uma pirâmide no topo.

O projeto vencedor de Stewart, McLaren e Dunn se assemelhava muito ao da Torre Eiffel, embora a deles fosse feita de aço, em vez de ferro, e tivesse 350m de altura — cerca de 50 metros a mais que a estrutura parisiense.

E a torre deveria vir acompanhada de um hotel de 90 quartos, restaurante, teatro, lojas, banhos turcos e jardins de inverno, além de uma estação meteorológica e um observatório no topo.

Projeto vencedor e segundo colocado
Projeto vencedor da torre ao lado do segundo colocado

Mas Wembley não era o lugar ideal para esse projeto por duas razões principais. Primeiro, o solo era lamacento, pantanoso e propenso a afundamentos.

A base da torre — quatro pernas gigantes que sustentavam uma plataforma de 47m no ar — foi concluída pouco depois da abertura do parque. Mas logo apresentou uma inclinação ameaçadora, que se tornou ainda mais pronunciada dois anos depois.

As quatro pernas da torre e sua primeira plataforma
Só a base da torre chegou a ser construída

Em segundo lugar, era muito longe do centro de Londres.

“A localização de Wembley não era equivalente à da Torre Eiffel, para dizer o mínimo”, diz Christopher Costelloe, diretor da Victorian Society.

“As pessoas chegavam lá e descobriam que não havia muito para ver, certamente nenhuma vista panorâmica de Londres.”

“Se ele tivesse construído no Hyde Park, provavelmente teria sido um sucesso estrondoso”.

As esperanças de Edward de que sua torre, mesmo parcialmente construída, tivesse o mesmo sucesso imediato que a Torre Eiffel, foram rapidamente destruídas.

O interesse público diminuiu, e os visitantes pagaram apenas 27 mil libras das 220 mil libras necessárias.

Edward investiu 100 mil libras do próprio bolso — mas, no fim de 1894, as obras foram interrompidas.

Em 1896, em uma tentativa de reacender o interesse do público, foram instalados elevadores para permitir que os visitantes subissem até a plataforma.

No entanto, durante os primeiros seis meses, apenas 18,5 mil pessoas pagaram para isso.

A torre, que receberia o nome de Queen Victoria, ficou conhecida como “Shareholders’ Dismay”, “London Stump” e “Watkin’s Folly” — que podem ser traduzidos respectivamente como “Desespero dos Acionistas”, “Cotoco de Londres” e “Insensatez de Watkin”.

Local da construção do estádio de Wembley na década de 1920
As marcas da torre de Edward ainda estavam visíveis quando começaram as obras do estádio de Wembley na década de 1920
O estádio original de Wembley no dia em que sediou sua primeira final da Copa da Inglaterra
O primeiro jogo de futebol no estádio original de Wembley foi a final da Copa da Inglaterra em 1923

Edward, que também fez uma tentativa infeliz de cavar um túnel no Canal da Mancha na década de 1880, morreu em 1901. No ano seguinte, sua tão sonhada torre foi fechada ao público — e, em 1906, foi finalmente demolida.

Embora a torre de Edward tenha sido um fracasso, seu palpite sobre Wembley estava certo. As instalações de lazer do parque se tornaram populares e palco de grandes encontros.

O lugar de Wembley na lista dos ícones globais foi assegurado em 1923, quando o estádio, com suas torres gêmeas, foi inaugurado para sediar a partida final da Copa da Inglaterra entre Bolton Wanderers e West Ham United.

Em 2002, quando o estádio original foi demolido para dar lugar ao estádio que conhecemos hoje, os operários encontraram grandes fundações de concreto sob o campo.

Eram a evidência da primeira e última tentativa de erguer uma “Torre Eiffel” em Londres.

Estádio de Wembley
O moderno Estádio de Wembley, que conhecemos hoje, foi inaugurado em 2007
Leave a Comment