Madrid ativa amanhã novas medidas contra a pandemia

A região espanhola de Madrid vai pôr em marcha amanhã, segunda-feira, uma série de novas medidas destinadas a tentar conter o avanço do coronavírus naquela região. Entre as medidas estão a limitação de dez pessoas em ajuntamentos em espaços públicos ou privados, a proibição das danças nos casamentos e a proibição de público nas festas taurinas.

Estas medidas, anunciadas pelo Governo regional na sexta-feira passada, vão ser aplicadas depois da sua publicação no Boletim Oficial da Comunidade de Madrid (BOCM) e serão reavaliadas a cada 15 dias, de modo a se adaptarem em função da evolução da pandemia.

Para evitar a propagação do vírus, os ajuntamentos em espaços públicos e privados estão limitados a dez pessoas, salvo algumas exceções, quando até ao momento a restrição era apenas efetiva nos espaços públicos ou na rua, enquanto nos espaços privados havia apenas uma recomendação.

Também ficam proibidas as danças e a instalação de bares nas celebrações de casamentos, onde os convidados terão de permanecer sentados para consumir a comida e a bebida.

Além disso, a capacidade de pessoas neste tipo de celebrações passa dos 75% para os 60%, nos lugares de culto e nos cemitérios.

As cerimónias fúnebres ao ar livre vão ter um máximo de 50 pessoas, nos espaços fechados de 25 pessoas e os enterros e crematórios um máximo de 50 assistentes.

A Comunidade de Madrid fixou uma distância de um metro e meio entre assentos em bares e restaurantes, uma separação que até agora era apenas necessária entre mesas, e os bares dos estabelecimentos de restauração terão de limitar a sua capacidade a 50%.

Está proibido público nos festejos taurinos, que até agora podiam ter 75% da sua capacidade máxima, e os espetáculos públicos ou recreativos em recintos e espaços que habitualmente não se dedicam a ditos espetáculos não estão autorizados.

Também baixa para 60% a capacidade permitida em locais de apostas, casinos, centros recreativos, parques de atrações ou zoológicos, enquanto as salas multiusos reduzem de 50% para 40%.

Nos monumentos e museus o máximo de visitantes nas visitas de grupo passa de 25 para dez e os guias turísticos poderão apenas trabalhar com grupos até dez pessoas.

Na sexta-feira, na apresentação destas medidas, o conselheiro madrilenho de Sanidad, Enrique Ruiz Escudero, afirmou que a situação da pandemia está “estável” e “controlada” na comunidade de Madrid, mas que isso não significa “que não estejamos preocupados”.

Leave a Comment