Machado de Assis – Biografia, carreira e principais obras do escritor

  • Home
  • Biografias
  • Machado de Assis – Biografia, carreira e principais obras do escritor

Primeiramente, é quase impossível morar no Brasil e nunca ter ouvido falar de Machado de Assis. Afinal, seus livros marcaram gerações e seu legado ainda está intacto. Contudo, Joaquim Maria Machado de Assis foi jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo.

Ademais, foi considerado por muitos críticos o maior escritor de literatura do Brasil. Em resumo, seus principais romances são: “Ressurreição” (1872), “A mão e a luva” (1874), “Helena” (1876), “Iaiá Garcia” (1878), “Memórias Póstumas de Brás Cubas” (1881), “Quincas Borba” (1891), “Dom Casmurro” (1899), “Esaú e Jacó” (1904) e “Memorial de Aires” (1908).

Inegavelmente, Machado de Assis até hoje influencia milhares de escritores, que buscam apoio em seus livros. Apesar de que para muitos, Machado nunca possa ser ultrapassado. Por fim, sua  importância para a literatura brasileira é incontestável.

A história de Machado de Assis

Primeiramente, a infância e a adolescência de Machado aconteceram no bairro do Livramento. Porém, foi bem cedo que ele perdeu sua mãe e sua única irmã. Por isso, foi criado por sua madrasta, a lavadeira Maria Inês.

Então, seus primeiros estudos em um colégio público aconteceram em São Cristovão. Entretanto, seu pai faleceu quando tinha apenas 12 anos. Por isso, precisou trabalhar com venda de doces para ajudar nas despesas de casa. Surpreendentemente pouco tempo depois, ele se apaixonou pelo estudo das línguas, o que o levou a aprender francês e inglês.

A princípio, com 15 anos ingressou na carreira de aprendiz de tipógrafo. Ele trabalhou na Imprensa Nacional, sendo orientado e futuramente encorajado a escrever por Manuel Antônio de Almeida.

Carreira de Jornalista

Com apenas 16 anos, em 1855, Machado de Assis publicou seu primeiro poema no jornal “A Marmota Fluminense”, chamado de “Ela”. Logo em 1858, ele começou a trabalhar com o dono desse jornal. Não demorou muito para que Machado começasse a conhecer grande escritores e intelectuais. Aliás, entre eles estavam Casimiro de Abreu, Joaquim Manuel de Macedo e Quintino Bocaiúva.

Machado de Assis publicou uma coletânea de poemas chamada “Crisálidas” em 1864. Tornou-se redator do Diário Oficial, e logo se tornou assistente do diretor. Machado se casou em 1869, com 30 anos, com Carolina Xavier de Novas.

Carreira Literária

O primeiro romance de Machado de Assis foi publicado em 1872. “Ressurreição” foi tão bem aceita que em 1873, levou Machado até a capa de “Arquivo Contemporâneo” ao lado de José de Alencar, que até então era o maior romancista do Brasil.

Ainda em 1873, ele foi nomeado primeiro oficial da Secretaria do Ministério da Agricultura, Viação e Obras Públicas. Pouco tempo depois, se tornou oficial do gabinete do ministro e, mais tarde, diretor da Viação, recebendo honrarias, como a nomeação de “Oficial da Ordem da Rosa”, por decreto do Imperador, em 1888.

Machado de Assis, em 1881, publica seu romance “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, marcando assim o início de um legado. A obra havia sido publicada, no ano anterior, em folhetins na Revista Brasileira.

O fim de sua vida

Sua esposa, Carolina, companheira de 35 anos, faleceu em outubro de 1904. Logo após a morte da esposa, tornou-se dificil ver o romancista saindo de casa. Ademais, em homenagem a sua amada, escreveu o poema “À Carolina”:

À Carolina

Querida, ao pé do leito derradeiro

Em que descansas dessa longa vida,

Aqui venho e virei, pobre querida,

Trazer-te o coração do companheiro.

Pulsa-lhe aquele afeto verdadeiro

Que, a despeito de toda a humana lida,

Fez a nossa existência apetecida

E num recanto pôs o mundo inteiro.

Trago-te flores, – restos arrancados

Da terre que nos viu passar unidos

E ora mortos nos deixa e separados.

Que eu, se tenho nos olhos malferidos

Pensamentos de vida formulados,

São pensamentos idos e vividos.

Machado de Assis faleceu no Rio de Janeiro, no dia 29 de setembro de 1908. Em seu velório, compareceram as maiores personalidades do país. Sendo uma delas Rui Barbosa, um dos juristas mais aplaudidos da época, que fez um discurso de despedida com elogios ao homem e escritor.

Machado foi levado em uma carreta do Arsenal de Guerra, só destinada às grandes personalidades, um grande cortejo fúnebre saiu da Academia para o cemitério de São João Batista, onde foi enterrado..

Principais Obras

Machado de Assis: Conheça a vida e as suas principais obras
Principais Obras de Machado de Assis – Fonte: Poeme-se

Contudo, a carreira de Machado de Assis foi cheia de publicações de vários gêneros. Sendo eles 10 romances, 10 peças teatrais, 200 contos, 5 coletâneas de poemas e sonetos e mais de 600 crônicas. São exemplos:

  • O poema ‘Ela’ (1855), seu primeiro poema publicado;
  • As peças teatrais de comédia ‘O protocolo’ e ‘O caminho da porta’ (1863);
  • Seu primeiro livro de versos, ‘Crisálidas’ (1864);
  • Seu primeiro romance, ‘Ressurreição’ (1872);
  • O livro de contos ‘Histórias da meia-noite’ (1873);
  • O romance ‘Iaiá Garcia’ (1878);
  • Um dos mais importantes livros de sua carreira: ‘Memórias póstumas de Brás Cubas’ (1881);
  • O romance ‘Quincas Borba’ (1891);
  • O romance ‘Dom Casmurro’ (1899);
  • O romance ‘Esaú e Jacó’ (1904).
Leave a Comment