Inibidores de SGLT2 seguros e eficazes em idosos com diabetes

Foto Pixabay

Os inibidores do cotransportador de sódio-glicose 2 para o tratamento de diabetes tipo 2 parecem ser tão seguros e eficazes em pessoas com 65 anos ou mais como em indivíduos mais jovens.

A revelação é feita a partir de um estudo observacional do mundo real de 50 idosos com diabetes tipo 2. Os resultados foram recentemente apresentadas no Congresso da Federação Internacional de Diabetes (IDF) 2019 por Carlos Trescoli-Serrano, professor do Hospital Universitário de la Ribera, em Espanha.

Os 50 adultos tinham idade média de 67 anos, sendo que o mais velho tinha 81 anos. Eles tiveram uma duração média de diabetes de 12,5 anos, e 40% eram mulheres. Todos eles tomavam inibidores de SGLT2 há mais de 3 anos, sendo que o período em análise é o compreendido entre 2015 e 2019.

No início, a maioria (75%) também usava metformina. 45% usavam sulfonilureias, 37% de inibidores da dipeptidil peptidase-4 (DPP-4) e 36% de insulina. A maioria (81%) também apresentava hipertensão, metade (51%) tinha hipercolesterolemia, um terço (33%) apresentava obesidade e 32% já tinha tido evento cardiovascular.

Com o tratamento com inibidor de SGLT2, o nível médio de A1c caiu de 8,5% para 7,3%, o peso corporal foi reduzido de 91 para 84,7 kg, a pressão arterial sistólica de 134,5 mmHg para 130,4 mmHg e pressão arterial diastólica de 76,2 mmHg a 73,3 mmHg .

Não houve alterações significativas na taxa de filtração glomerular estimada, microalbuminúria, perfil lipídico , hematócrito ou frequência cardíaca. No entanto, 38% dos pacientes foram tratados por infecções genitais urinárias e 8% tiveram que parar de tomar o inibidor de SGLT2 devido a essas infecções.

Novos eventos cardiovasculares não fatais ocorreram em 22% dos pacientes, principalmente doença cerebrovascular durante o período de tratamento. Hipoglicemia grave foi registada num paciente, que também estava a tomar insulina. No geral, 10% morreram, principalmente por causas neoplásicas.

“O tratamento a longo prazo com inibidores da SGLT2 é seguro e eficaz quando adicionado a pacientes idosos com diabetes tipo 2 não bem controlados. Os resultados são bastante semelhantes aos das pessoas mais jovens. Não importa se os pacientes são mais velhos ou mais jovens “, concluiu Trescoli-Serrano.

Leave a Comment