História das Olimpíadas

A cada quatro anos, as atenções de todos os países se voltam para o maior evento esportivo do mundo: as Olimpíadas. Para atender às especificidades dos mais diferentes esportes, os Jogos Olímpicos são divididos entre jogos de verão e jogos de inverno, e acontecem com uma diferença de dois anos.

Ainda que atualmente as Olimpíadas sejam um acontecimento de visibilidade internacional, nem sempre foi assim. Aprenda mais sobre a história dessa competição e confira quais foram os principais avanços que ela adotou com o tempo!

História das Olimpíadas

O primeiro local a organizar uma série de competições esportivas foi a Grécia Antiga. Em Olímpia, uma cidade-estado do período, diferentes representantes gregos deveriam participar de corridas, de pentatlo, de saltos, de lançamento de discos e de dardos, de lutas e de atividades envolvendo cavalos. O verdadeiro mistério, no entanto, é saber como esse evento surgiu.

De acordo com a mitologia grega, Hércules, depois de ter completado os doze trabalhos atribuídos a ele, construiu um estádio Olímpico para honrar Zeus, pai dele. E então, Hércules teria definido que a cada quatro anos os cidadãos da Grécia (somente os homens) deveriam participar de um evento esportivo que celebrasse as capacidades do corpo humano.

Ainda que a competição tenha funcionado como uma celebração e como uma forma de medir o tempo, com a ocupação romana na Grécia, os jogos olímpicos foram suspensos. Do século V antes de Cristo até o século XVIII depois de Cristo, nenhum país do mundo realizou um evento como esse.

resgate das Olimpíadas aconteceu na França, por dois anos, de 1796 a 1798. O nome do evento passou a ser Olimpíada da República, e as modalidades de esportes praticadas eram semelhantes às da Grécia Antiga, que inspirou a competição. A novidade no evento estava na inclusão do sistema métrico (metros, quilos, quilômetros) nas atividades esportivas.

Na Inglaterra, em 1850, o médico William Penny Brookes instituiu a prática de jogos olímpicos para melhorar o condicionamento físico dos moradores de Shropshire. O nome atribuído ao evento foi Aulas Olímpicas. Em 1859, o mesmo inglês renomeou a competição para Jogos Anuais da Sociedade Olímpica de Wenlock.

Imagem dos anéis olímpicos nas cores preto, azul, vermelho, verde e amarelo. Eles estão fixados em uma parede espelhada.
Imagem de Michael Wedermann por Pixabay

A primeira Olimpíada com visibilidade internacional foi o Festival da Grande Olimpíada, celebrado de 1862 a 1867. Assim surgia o primeiro sinal de que as Olimpíadas poderiam ser um evento esportivo grandioso, transmitido para o mundo todo. Ainda não havia, porém, a ideia de incluir atletas de outros países na celebração.

Nos anos 1870 e 1875, os jogos olímpicos aconteceram em Atenas, na Grécia, no Estádio Panatenaico. O evento contou com trinta mil espectadores, um público que superou o de todos os jogos olímpicos ocorridos entre 1900 e 1920.

A primeira Olimpíada moderna aconteceu no ano de 1896, também em Atenas. Ela foi organizada pelo Comitê Olímpico Internacional, fundado em 1890, pelo Barão Pierre de Coubertin. Além disso, o evento foi o primeiro a contar com a participação de outros países além do que estava sediando o evento. O Comitê definiu que a cada quatro anos deveriam escolher novos países para receber as Olimpíadas.

Porém, quando os jogos olímpicos foram para a França, em 1900 e 1904, o país não tinha sequer um estádio. Por causa disso, a empolgação com as Olimpíadas esfriou. Foram poucos os países que enviaram atletas para o evento e o público dos jogos não era animador.

O cenário para as Olimpíadas mudou em 1936, quando o evento, que aconteceu em Berlim, foi televisionado para os alemães. Em 1956, os Jogos Olímpicos de Inverno foram transmitidos para todo o mundo, resgatando a audiência do evento e a fazendo subir a cada ano.

Imagem dos anéis do símbolo das olimpíadas nas cores azul claro, escuro, vermelho, verde e amarelo. Os aros estão sobre uma tocha de fogo.
Imagem de MasterTux por Pixabay

Avanços nas Olimpíadas

A cada ano, novos esportes são incluídos nas modalidades das Olimpíadas. Nos jogos de inverno, esportes que envolvem gelo encantam os olhos do público. Se antes os esportes baseavam-se em corridas, lutas e lançamentos de discos, atualmente a variedade é muito maior.

Algumas das modalidades olímpicas de verão são ciclismo, basquete, futebol, natação, hipismo, tênis de mesa, rugby, saltos ornamentais, golfe, karatê, remo, voleibol e triatlo. Os jogos olímpicos de inverno, por outro lado, concentram atividades como: esqui, patinação no gelo, snowboard e hóquei no gelo.

A variedade de esportes não é o único avanço visível nos jogos olímpicos. Atletas de mais de duzentos países participam do evento, e incluem mulheres. Com os Jogos Paraolímpicos, pessoas com deficiência têm o direito de mostrar ao mundo o resultado de muito treinamento.

Imagem dos anéis do símbolo das Olímpiadas feito em formato de uma estátua. Ele está disponível em um lindo jardim.
Direitos autorais : Sergey Lavrentyev

O reconhecimento internacional dos esportes praticados durante as Olimpíadas é essencial para que a profissionalização e o financiamento dos(as) atletas seja compreendida como uma necessidade. A visibilidade do futebol feminino, que é ignorado no Brasil, foi um feito que a Olimpíada trouxe para as esportistas.

Muito mais do que celebrar o esporte, as Olimpíadas favorecem a integração entre diferentes nações, o conhecimento sobre cada país que sedia o evento, o respeito às múltiplas formas de existir e a credibilidade de atletas em todo o mundo.

A tendência é que cada vez mais pessoas inspirem-se por atletas de todo o mundo e tenham motivos para acreditar que podem viver de um esporte. As pessoas que preferem somente assistir aos jogos devem usar toda a voz e toda a garra para torcer pelos(as) esportistas preferidos(as)!

Leave a Comment