Gestapo: Toda a história da polícia secreta alemã

Antes mesmo do início da Segunda Guerra Mundial, a ideologia nazista já dominava parte da Europa, principalmente a Alemanha e áreas da histórica Prússia. Assim, como forma de controlar as ações da população em defesa do Estado, surgiu a Gestapo.

A princípio, Gestapo é um termo originado da contratação do nome alemão Geheime Staatspolizei que, em português, significa Polícia Secreta do Estado. Na época, a polícia política foi criada como forma de perseguir opositores ao governo, tendo como base a Polícia Secreta Prussiana.

Na Alemanha, a Gestapo era uma organização subordinada à outra entidade, denominada Schutzstaffel ou, em português, “Tropa de Proteção”. A criação do grupo foi idealizada por Hermann Göring e Rudolf Diels, que formaram a organização com profissionais do Direito e oficiais de polícia.

Em 1936, a Gestapo passou a ser dirigida por Reinhard Heydrich. A polícia secreta alemã tinha como principal tarefa perseguir grupos e aliados nazistas, além de judeus e comunistas que viviam na Alemanha.

Formação da Polícia Secreta Alemã

A Gestapo foi criada por dois integrantes do Partido Nazista, Hermann Göring e Rudolf Diels, com o objetivo de controlar e perseguir grupos contrários às ideias do Estado.

O termo Gestapo é um contração do nome alemão geheim Staatspolizei, que em português significa Polícia Secreta do Estado.

Britannica

Conforme os nazistas conquistavam espaço político na sociedade alemã, oficiais da polícia e profissionais do Direito viram a oportunidade de criar um grupo que seguisse a ideologia vigente na época.

Vale lembrar que, durante o século XIX, práticas como a criação de entidades que perseguiam grupos contrários ao Governo era muito frequente na Europa. Na Alemanha, por exemplo, os grupos políticos ligados ao Estado eram diretamente influenciados pela polícia secreta da histórica Prússia.

A polícia política prussiana surgiu ainda durante o período da monarquia. Porém, entre 1919 e 1933, durante a República de Weimar, as práticas de perseguição continuaram a ser utilizadas pelos social-democratas como forma de amedrontar os grupos contrários ao governo.

A princípio, a Gestapo agia contra comunistas, socialistas e os conservadores extremistas nazistas. Porém, com a ascensão do Partido Nazista após a Primeira Guerra Mundial, fez com o que os nazistas ocupassem posições importantes na polícia secreta.

Com isso, a perseguição aos grupos extremistas foi reduzida, já que grande parte dos integrantes da Gestapo era formada por nazistas alemães. De forma oficial, a Gestapo foi criada no dia 26 de abril de 1933, após Adolf Hitler anunciar o Decreto do Incêndio do Reichstag.

Hermann Göring foi o responsável por promulgar a lei que colocou, de fato, a Gestapo em operação. Além disso, Göring ficou à frente da polícia secreta e, além do mais, nomeou Rudolf Diels para cuidar dos assuntos administrativos.

Crescimento da Gestapo

Em síntese, no início da atuação da Gestapo, a polícia secreta era subordinada à SS, conhecida como a tropa de elite dos nazistas. Sendo assim, para que a polícia secreta começasse de fato à exercer o papel de controlar a população, o grupo foi apoiado por Heinrich Himmler e Reinhard Heydrich.

Gestapo, o que foi? Conceito, formação e fim da polícia secreta alemã
The Washington Post

Ambos os membros do Partido Nazista foram importantes para federalizar a Gestapo que, no início da atuação, só podia exercer funções policiais no território da Prússia. A partir da federalização da organização, a polícia secreta começou a atuar de forma mais ampla.

A partir da entrega da Gestapo nas mãos Heinrich Himmler, o líder nazista transformou a organização em uma polícia de segurança ou, no termo alemão, Sicherheitspolizei. Dessa forma, a Gestapo começou a atuar de forma conjunta com a Kripo – grupo responsável por investigar indivíduas contrários ao Estado.

Ao longo dos anos, a Gestapo integrou outras organizações além da Kripo. Ou seja, começaram a fazer parte da polícia secreta a Orpo e o SD – agência de inteligência. As quatro instâncias políticas formaram o Escritório Central de Segurança do Reich ou, em alemão, Reichssicherheitshauptamt. 

Como a polícia secreta agia

Com a integração das três entidades políticas à Gestapo, a polícia secreta se tornou parte fundamental no policiamento da Alemanha e proteção dos nazistas. Com o passar dos anos, a polícia secreta já contatava com mais de 32 mil funcionários, que trabalham em todo o território alemão.

Gestapo, o que foi? Conceito, formação e fim da polícia secreta alemã
Reconstruindo o Passado

Porém, alguns estudiosos do assunto afirmam que, apesar da expressiva quantidade de agentes da Gestado, algumas partes da Alemanha não contavam com a ação da polícia secreta.

Como forma de organização, o grupo da polícia secreta era dividido em seis seções, que atuavam de acordo com o grupo que queriam perseguir. Sendo assim, as sessões eram divididas da seguintes forma:

  • Seção A: responsáveis por monitorar grupos de marxistas, comunistas, reacionários e liberais;
  • B: polícias que monitoravam grupos de católicos, protestantes, judeus e maçons;
  • C: era o grupo destinado à fazer ordens de prisão preventiva;
  • D: responsáveis por cuidar dos territórios onde os nazistas ocupavam;
  • E: postos para monitorar os movimentos relacionados à espionagem na Alemanha;
  • Seção F: grupo responsável por policiar estrangeiros e serviços de fronteira.

Geralmente, os integrantes de cada sessão eram formados em Direito ou policiais que tivessem uma carreira consolidada. A parte administrativa da Gestapo, por exemplo, era destinado aos profissionais do Direito que tivessem doutorado.

Os integrantes da polícia secreta nem sempre utilizam tortura e prisões arbitrárias, mas a presença do grupo amedrontava a população em qualquer região da Alemanha. Apesar de não utilizarem a força bruta a todo momento, a sede da Gestapo era conhecida como “centro de tortura”.

Fim do grupo secreto

A formação da Gestapo só chegou ao fim após a Segunda Guerra Mundial, quando os Aliados dissolveram completamente a organização. Isso porque, os Aliados a consideraram uma entidade criminosa, onde os membros policiais foram todos julgados.

Gestapo, o que foi? Conceito, formação e fim da polícia secreta alemã
ThoughtCo

Os dois nomes mais representativos da organização, Himmler e Göring, foram caçados. Porém, antes mesmo de serem encontrados, ambos os membros do Partido Nazista cometeram suicídio. Os demais integrantes da organização foram condenados de dois a três anos de prisão.

Outros membros importantes nunca chegaram a ser encontrados, mesmo após intensas buscas no território alemão. Heinrich Müller, por exemplo, que comandou a parte administrativa da Gestapo, morreu durante a Batalha de Berlim. Por fim, durante as buscas, os Aliados acreditavam o integrante da organização havia fugido.

Leave a Comment