Evangelho erótico? O que sabemos sobre a sexualidade de Jesus Cristo?

Nos evangelhos da Bíblia, escritos por Mateus, Marcos, Lucas e João, estão os acontecimentos mais importantes da vida de Jesus Cristo.

Mas nenhum deles fala sobre sua sexualidade, algo que pode ser encontrado em outros evangelhos, ou seja, outros livros que falam sobre a vida de Jesus, mas que acabaram não entrando oficialmente no compilado que hoje conhecemos como a Bíblia.

Nesses evangelhos “não oficiais”, também chamados de apócrifos, existem informações que não constam na Bíblia e que são, obviamente, negadas pela cristandade.

Um desses livros seria uma versão anterior do Evangelho segundo Marcos. Existem diversas contradições entre as duas versões e em uma das passagens, é possível identificar um evento homossexual ocorrido entre Jesus Cristo e um homem que teria sido ressuscitado.

Pesquisadores, como John Dominic Crossan, acreditam que chegaram a existir 3 versões do Evangelho segundo Marcos, sendo uma delas a que contém a descrição da relação homossexual de Jesus Cristo.

As outras versões, incluindo a que chegou até os dias atuais na Bíblia, teriam sido alteradas ou editadas, mas detalhes do original, incluindo a tal passagem, ainda seriam identificáveis.

Dos quatro escritores dos evangelhos oficiais, apenas dois conheceram Jesus Cristo pessoalmente: Mateus e João. Marcos era um dos seguidores de Pedro, discípulo de Cristo, então seu relato é baseado no que ouviu de Pedro e outras pessoas, sendo, talvez, menos preciso quanto a certos detalhes.

No entanto, como não se reconhece oficialmente que Jesus Cristo tenha sido casado, também não se pode descartar sua homossexualidade que, caso tenha sido real, certamente foi censurada pelos doutores da igreja durante a organização da cristandade, ainda em tempos antigos e medievais.

Maria Madalena e o Jesus histórico

A questão de um possível casamento de Jesus Cristo também é ignorada pela cristandade, mas várias menções a um relacionamento dele com uma mulher podem ser encontrados nos evangelhos apócrifos. Maria Madalena, que por séculos foi considerada uma prostituta pela igreja, teria escrito um desses livros.

Há alguns indícios de que o casamento tenha acontecido. Entre eles está o fato de que Madalena teria sido a primeira pessoa a vê-lo após a ressurreição, como consta na Bíblia, indicando a proximidade dos dois.

Além disso, Jesus Cristo era referido por discípulos como “rabi”, título dentro do judaísmo que só pode ser ostentado por homens casados.

Há ainda uma passagem aonde Jesus e sua mãe, Maria, chegam a uma festa de casamento e Maria começa a comandar os empregados e organizar a cerimônia.

Segundo a cultura da época, quem tinha essa função em um casamento era sempre a mãe do noivo, que nesse caso, seria o próprio Jesus Cristo, embora isso não esteja explícito no texto.

Leave a Comment