EUA: Desempregados a receber subsídio mantêm-se em 1,3 milhões

O número de pessoas nos Estados Unidos com subsídio de desemprego manteve-se em 1,3 milhões na semana passada, indicando que muitas empresas ainda estão a despedir à medida que surgem novos surtos de covid-19, foi hoje anunciado.

De acordo com o Departamento do Trabalho norte-americano, o número de pessoas que recebem subsídio de desemprego permanece historicamente alto no país.

À medida que aumenta o número de novos infetados pelo novo coronavírus na maior economia do mundo, há uma ameaça que pode enfraquecer a recuperação da economia, refere aquele organismo estatal.

De acordo com o Bank of América, os novos casos de pessoas infetadas estão a aumentar em 40 estados norte-americanos, dos quais 22 já tiveram de interromper ou reverter os esforços para reabrir as suas economias.

No estado da Florida, os pedidos de subsídio de desemprego duplicaram para um total de 129.000 e no estado da Geórgia subiram quase um terço, para 136.000, enquanto na Califórnia do Sul aumentaram para cerca de 288.000.

Os novos pedidos de subsídio de desemprego, por sua vez, diminuíram no estado do Texas, Nova Jersey e em Nova Iorque.

Os dados do Departamento do Trabalho norte-americano mostram que os novos pedidos de subsídio de desemprego diminuíram, no entanto, em cerca de 10.000 face à semana anterior, mas o seu número já ultrapassou um milhão, o que se mantém há 17 semanas consecutivas.

Antes da pandemia da covid-19, o recorde de novos pedidos de subsídio de desemprego situava-se nos 700.000.

Leave a Comment