Dor durante a relação sexual não é normal e requer atenção

A dor durante a relação sexual, também chamada de dispareunia, atinge as mulheres com uma certa frequência. Ela dificulta não só a relação sexual, mas compromete a rotina da mulher porque impede qualquer tipo de penetração. Esse incômodo acontece inclusive na hora de fazer exames ginecológicos.

A dor pode ser classificada em dois tipos: superficial, quando ocorre em torno da abertura da vagina, normalmente no momento da penetração, ou profunda, quando a dor é sentida dentro da pelve, em geral durante o movimento peniano. Em ambos os casos, as características da dor são as mesmas e se manifestam em forma de ardência ou como uma cólica muito forte.

Quais as causas da dor durante a relação sexual?

Aos primeiros sinais de dor, o indicado é consultar um médico. O profissional irá solicitar exames como ultrassom, papanicolaou e exames de urina. Desse modo ele poderá verificar se o desconforto não é sinal de alguns problemas comuns.

No caso da dor superficial, algumas possíveis causas são: infecções genitais como herpes e candidíase (que costumam causar bastante ardência, já que a área da vulva fica inflamada), vaginismo (condição na qual a musculatura pélvica se contrai involuntariamente, tornando a penetração inviável) e sensibilidade aumentada na área vaginal.

Os médicos podem identificar se há dor por meio de um exame ginecológico. Com um teste rápido, é possível saber se a dor é causada por algum agente externo como absorvente interno, coletor menstrual ou a própria penetração. O teste é simples e consiste em pressionar a área sensível com um cotonete.

Dor profunda

Já a dor profunda, costuma ser causada na maioria das vezes pela endometriose, por conta do quadro inflamatório que provoca na pelve. Outras possíveis razões são os cistos no ovário e cicatrizes na região pélvica provindas de alguma infecção, cirurgia ou radioterapia também podem se manifestar com dor durante o sexo.

É importante também ficar atenta à possibilidade de esse sintoma ter relação com a chegada da menopausa, pois nessa fase pode haver ressecamento vaginal por conta da diminuição do nível de estrogênio.

Vale lembrar que a dor pode ter origem emocional. Mulheres que sofreram traumas, abusos ou repressões, podem acabar desenvolvendo esse sintoma.

Como melhorar a dor na relação sexual?

Uma dica simples para aumentar lubrificação vaginal é utilizar lubrificantes próprios para uso íntimo e investir mais tempo nas preliminares. Contudo, o mais importante é descobrir a origem da dor e atuar nela.

Caso a dor apareça em todas as relações sexuais, é preciso buscar ajuda especializada. O diagnóstico é fundamental. Portanto, o primeiro passo é marcar uma consulta com o ginecologista para verificar se existe alguma doença por trás do sintoma.

Leave a Comment