Dor de ouvido pode ter diversas causas. Veja como tratar!

A dor de ouvido é um problema bastante frequente, principalmente em crianças. O problema pode ser ocasionado por infecção por fungos, vírus ou bactérias, as chamas otites. A dor também pode ser causada por lesões no ouvido ou ainda ser reflexo de problemas em outras regiões, como inflamação na garganta ou disfunção na articulação temporomandibular (ATM).

Outras doenças do trato respiratório, como gripes, resfriados, sinusites e alergias, também podem contribuir para o surgimento da dor. Assim como problemas bucais, como gengivite e dor de dente, e acúmulo de líquido no canal auditivo, em especial depois de tomar banho ou entrar em piscinas e mar.

Também é comum que as dores sejam causadas pela variações de pressão, comuns principalmente em crianças ao andar de avião. Além disso, a dor de ouvido também pode ser causada pelo acúmulo de cerume, mais conhecido como cera.

Para reconhecer se há algum problema no ouvido, deve-se observar os seguintes sintomas:

  • Dor, que pode ser muito intensa;
  • Prurido (coceira);
  • Sensação de corpo estranho;
  • Zumbido;
  • Perda de acuidade auditiva;
  • Secreção purulenta; e
  • Em caso de infecção, febre e perda de apetite.

Em crianças muito pequenas, fique atento se a criança:

  • Esfregar ou puxar a orelha;
  • Não reagir a sons;
  • Tiver temperatura de 38°C ou mais;
  • Ficar irritada ou não conseguir descansar e dormir;
  • Não se alimentar;
  • Mostrar sinais de perda de equilíbrio.

Nesses casos, o paciente deve ser encaminhado ao médico para avaliar qual a origem da dor de ouvido. O diagnóstico se baseia no levantamento da história prévia. Por isso, o profissional irá verificar se houve infecção anterior ou se a pessoa introduziu algo no canal auditivo, por exemplo. Também serão analisados os sintomas e os exames do ouvido, realizados com aparelhos específicos, como otoscópio e microscópio.

Muitas vezes o tratamento se baseia em amenizar a dor, e podem ser utilizados analgésicos como paracetamol e dipirona, ou anti-inflamatórios, como ibuprofeno. Compressa frias ou quentes (cuidado para não se queimar ou queimar a criança) na orelha podem ajudar.

Já em caso de infecções, o problema deve ser tratados com antibióticos. Em caso de acúmulo de cerume, que ocorre principalmente em pessoas mais velhas, pode ser necessária uma lavagem feita pelo médico otorrinolaringologista.

Quando a dor for causada por outras questões, como problemas na articulação da mandíbula ou de garganta, é preciso tratar a causa.

Como evitar a dor de ouvido?

  • Quando seus filhos estiverem com gripes ou resfriados, limpe as secreções com frequência para evitar o acúmulo nas vias aéreas;
  • Mantenha o ambiente das crianças livre da fumaça do cigarro.
  • Procure atendimento médico sempre que você e/ou seu filho tiverem dor de ouvido. O diagnóstico precoce é a única forma de prevenir complicações;
  • Procure amamentar seus filhos pelo menos até os 6 meses de idade para desenvolver o sistema imunológico;
  • Não amamente nem dê mamadeira para seu bebê com ele deitado. Essa posição favorece a entrada de líquidos na tuba auditiva;
  • Evite deixar entrar água no canal auditivo e seque bem a orelha com uma toalha ao sair do banho;
  • Vacine seu filho contra o Haemophilus influenzae e o Streptococcus pneumoniae, que podem causar infecções nos ouvidos;
  • Não introduza nenhum objeto no canal auditivo, nem mesmo hastes flexíveis, que só devem ser usadas para limpar a orelha externa;
  • Quando for viajar, masque chicletes sem açúcar, que ajudam a diminuir a pressão nos ouvidos, durante pousos e decolagens de avião e na subida ou descida de serras e montanhas, quando estiver no carro ou ônibus. Se você tiver bebês, ofereça a chupeta ou a mamadeira ou o seio materno.
Leave a Comment