Código Morse – O que é, como era usado, alfabeto Morse e curiosidade

Você já ouviu falar do Código Morse? Você sabe como ele era usado e para qual finalidade? Fique ligado que aqui vamos explicar tudo sobre esse famoso código.

O Código Morse foi criado em 1835 pelo físico Samuel Morse, o mesmo criador do telégrafo elétrico (dispositivo que utiliza correntes elétricas para controlar eletroímãs que atuam na emissão e na recepção de sinais).

Atualmente, a transmissão por Código Morse não é usada ou monitorada por nenhum país do mundo de maneira oficial. No entanto, ele foi um código de linguagem de extrema importância para a história das comunicações.

O que é Código Morse?

O Código Morse é um sistema de comunicação que se dá pela transmissão de um código, usando sinais binários. Os caracteres são representados por uma combinação específica de pontos e traços. Portanto, a sequência desses pontos e traços representam letras, números e pontuações.

Como diversas línguas possuem alfabetos próprios, várias extensões foram aplicadas ao Código Morse convencional, possibilitando o seu uso em diversos idiomas.

Esse sistema permite a transmissão de mensagens à distância por fio ou via rádio, através de sons de curta e de longa duração. Portanto, para formar as palavras, basta realizar a combinação correta dos símbolos.

A comunicação através do Código Morse pode ser feita de diferentes formas. Sendo assim, as mensagens podem ser transmitidas por diversos meios, sendo eles:

  • Uma rede telegráfica (feita por pulsos elétricos);
  • Através do som (por ondas mecânicas);
  • Através de sinais de rádio com pulsos ou tons curtos e longos (ondas eletromagnéticas);
  • Por sinais visuais (utilizando ferramentas como lâmpadas e heliógrafos).
Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Comunicação por meio do Código Morse.
Fonte: Wiki How

História do Código Morse

Por volta de 1837 na Inglaterra, os inventores William Cooke e Charles Wheatstone criaram um método parecido. Diferente do Morse, o deles utilizava um sistema de agulhas que girava para indicar qual letra estava sendo enviada. No entanto, esse aparelho não conquistou o público e apenas duas unidades foram vendidas.

Sendo assim, o telégrafo de Morse foi a público em 1844 e se tornou um sucesso. A ideia era que operadores treinados decodificaram os sinais para enviar ou receber mensagens de várias partes do mundo.

É importante saber, que a princípio, o Código Morse foi planejado apenas para transmitir números e, com a ajuda de um dicionário, procurar cada palavra de acordo com o número que fosse enviado.

No entanto, o código foi ampliado e passou a abarcar letras e caracteres especiais, o que permitiu sua utilização para mensagens mais completas.

Com isso, seus operadores logo aprenderam a ler os clicados como o início e o fim dos pontos e traços.

Posteriormente, percebeu-se que as pessoas teriam mais habilidade na recepção do código através da linguagem ouvida. Assim, o Código Morse passou a ser utilizado através de sons.

Portanto, o Código Morse como linguagem sonora, os pontos foram vocalizados como “dit” e os traços como “dah”. Porém, quando um “dit” não é o elemento final do caractere, seu som é encurtado para “di”, para que possa manter um melhor ritmo vocal.

Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Samuel Morse, criador do Código More.
Fonte: Grupo Escolar

Como o Código Morse se tornou o que conhecemos hoje?

Como visto anteriormente, ao implantar letras e caracteres especiais no Código Morse, o sistema de transmissão passou a ser mais acessível e usável.

Portanto, com o passar do tempo, o código ficou mais curto e fácil de ser aprendido e interpretado. Isso porque as letras mais usadas foram passadas para sequências mais curtas e as letras menos usadas ficaram com as sequências maiores.

Outro fato que ajudou a popularizar o modelo criado por Morse foi que não havia a necessidade de ter uma folha de papel acoplada à máquina. No início ela digitava os símbolos em uma tira de papel, mas pouco tempo depois isso não foi mais preciso, pois os operadores conseguiam ouvir os pontos elétricos que eram enviados. Dessa forma, era possível fazer uma decodificação rápida, precisa e sigilosa.

O alfabeto italiano é o mais conhecido no alfabeto em Código Morse usado na maioria dos países ocidentais. Contudo, alguns países possuem um próprio alfabeto. Sendo assim, para maior acessibilidade, foram criadas extensões para o Código Morse oficial. Desse modo, ele poderia ser utilizado em todo o mundo.

Onde o Código Morse era utilizado?

A partir de 1890, o Código Morse passou a ser usado em larga escala em transmissões via sinal de rádio. Dessa maneira, grande parte das comunicações a longa distância que foram realizadas durante o final do século 19 e início do século 20, utilizaram o Morse. Isso porque era a única maneia possível de comunicação, pois nessa época não era possível enviar voz.

Na década de 1920, todo avião comercial ou militar, deveria ter a bordo uma pessoa capaz de entender o Código Morse. Isso servia para receber ou envia mensagens para a torre de controle.

Sendo assim, na década seguinte, pilotos civis e militares precisavam ter habilitação no código para fazer qualquer voo, já que todos os sistemas de navegação e comunicação eram feitos dessa maneira. Esse sistema foi batizado de radiotelegrafia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, que durou de 1939 a 1945, todos os navios deveriam ter a bordo uma pessoa que soubesse Código Morse. Isso porque a radiotelegrafia foi implantada nos navios e largamente utilizada pelo mundo.

Era também utilizada para enviar mensagens diretamente para os campos de batalha em guerras, para repassar ordens e planos para agir.

Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Máquina feita para transmitir os códigos através do som.
Fonte: Estudo Prático

Onde o Código Morse é utilizado atualmente?

Na marinha mundial o código deixou de ser usado em 1999, quando foi substituído pelo Sistema Mundial de Socorro e Segurança Marítima. A Marinha Francesa utilizou o sistema até 1997, quando enviou a última mensagem através do Código Morse que dizia: Chamando todos. Esse é o nosso último grito antes do nosso silêncio eterno”.

No entanto, a guarda costeira e marinha dos Estados Unidos, usa até hoje uma comunicação através de Código Morse.

Com a invenção do telefone, no fim do século XIX, o código caiu em desuso. O desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação mais eficazes desencadeou a substituição desse sistema por outros aparelhos.

Contudo, algumas áreas da aeronáutica e da aviação civil ainda utilizam leitores de Código Morse. Para fins militares, quase nenhum país do mundo declarou oficialmente fiscalizar as transmissões nesse tipo de código.

Elementos do Código Morse

Cada caractere do Morse (letra, número e sinal de pontuação) é representado por uma sequência única de pontos e traços. Desse modo, a duração de um traço é equivalente ao triplo do tempo de um ponto. Cada ponto ou traço é seguido de um curto silêncio, igual à duração de um ponto.

As letras de uma palavra são separadas por um espaço, igual a três pontos, e uma palavra é separada da outra por um espaço de sete pontos. Sendo assim, a duração do ponto é a unidade de medida básica na medição do tempo em transmissões codificadas.

A duração de cada caractere em Morse é de aproximadamente inversamente proporcional à sua frequência da sua ocorrência no idioma inglês. Assim, a letra mais comum em inglês, a letra “E”, tem o código mais curto, um único ponto.

Os elementos que compõem o Código Morse são:

  • Ponto ou dit (•)– sinal curto;
  • Traço ou dah (-)– sinal longo;
  • Intervalo entre caracteres (entre pontos e traços);
  • Intervalo curto (entre letras);
  • Intervalo médio (entre palavras);
  • Intervalo longo (entre frases);

Em 1948, o Código Morse sofreu algumas modificações e foi eventualmente adotada como o padrão mundial conhecido como Morse Internacional.

Portanto, o Código Morse Internacional apresenta uma distinção das sequências do código, incluindo mudanças de 11 das letras. Também incluiu o alfabeto latino convencional, alguns algarismos arábicos, outras letras romanas e uma pequena quantidade de pontuação e sinais padrões.

Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Exemplo de como escrever palavras no Código Morse.
Fonte: Wiki How

Como ler em Código Morse

Qualquer pessoa pode aprender a ler ou decifrar mensagens em Código Morse. Para isso, basta estudar e ter paciência em gravar todos os símbolos e os seus equivalentes em letras e números.

Primeiro, é preciso saber os sinais básicos, que são dois tipos, sendo eles:

  • Os sinais curtos, que são representados visualmente por um ponto e chamados de “dit”.
  • Os sinais longos, são chamados de “dah”. Esses sinais são representados visualmente por um traço e geralmente são três vezes maiores ou mais longos que os “dits”.

Logo depois de aprender os sinais, é necessário ouvir gravações, até aprender a distingui-los em sinal sonoro.

Porém, o Código Morse é um sistema de difícil compreensão e para facilitar a aprendizagem, geralmente, utiliza-se uma regra mnemotécnica que possibilita entendê-lo.

Sendo assim, a técnica consiste em atribuir a cada letra uma palavra-chave específica, que começa com a letra que se deseja lembrar. Em seguida, é só substituir cada vogal da palavra-chave por um ponto ou uma linha de acordo com a regra seguir:

  • A primeira letra da palavra-chave é a letra correspondente;
  • A quantidade de vogais que a palavra-chave possui indica o comprimento da codificação em Morse dessa letra;
  • Se a vogal for a letra “O”, substitui-se por um traço (-);
  • Se for qualquer outra vogal ela deve ser substituída por um ponto (•);
  • Após as substituições, só serão considerados os pontos e linhas obtidos até a totalidade do comprimento em Morse.
Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Exemplo ilustrativo de como montar uma palavra em código.
Fonte: Wiki How

Alfabeto do Código Morse

O alfabeto do Código Morse é bastante necessário para aprender a transmitir uma informação á longa distância.

Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Alfabeto do Código Morse.
Fonte: CRN Notícias

As letras mais curtas e fáceis de serem memorizadas são as letras “E” e “T”, formadas por um ponto (dit) e traço (dah), respectivamente.

Curiosidade

Você sabia que a sigla universal de pedido de socorro SOS foi criada exclusivamente para o Código Morse?

Algumas histórias sobre a origem dessa sigla dizem que ela é uma abreviação de “save our ships”, traduzido como salve nossos navios. Outras histórias afirmam que significa “save our souls”, que pode ser traduzido como salve nossas almas.

No entanto, a história real é que essa sigla foi criada exclusivamente para Código Morse. Principalmente porque ela é formada por uma combinação simples e quase impossível de ser confundida.

Em Código Morse, esse pedido de socorro é representado por três sinais curtos, em seguida três sinais longos e por fim mais três sinais curtos. Ou seja, três pontos, três traços e três pontos.

Sendo assim, esse sinal é internacionalmente conhecido.

Código Morse – O que é, como era usado e com qual afinidade, alfabeto Morse e curiosidade
Imagem ilustrativa de como o SOS é representado no Código Morse.
Fonte: Choses A Savoir
Leave a Comment