Antigo Testamento – História e origem das escrituras sagradas

Inicialmente, o Antigo Testamento consiste no conjunto de 46 escritos sobre o povo judaico, sua história e sua religião. Além disso, ele integra a primeira parte da Bíblia Cristã (antes do nascimento de Jesus) e toda a Bíblia Hebraica, a Torá.

Mas, muito além da história do povo hebreu, o Antigo Testamento traz narrativas históricas e os pilares do cristianismo e do judaísmo. Isso porque, nas escrituras há uma teoria sobre a criação do homem (criacionismo), influências para o surgimento do islamismo e até mesmo alguns princípios da história da arte.

De modo geral, o Antigo Testamento pode ser conhecido também como Antiga Aliança, Pentateuco e Tanakh. Ademais, há muitos mitos e narrativas que envolvem o processo de criação dessas escrituras.

Divisão do Antigo Testamento

Fonte: A Cruz Hebraica

Antes de partir para a história do Antigo Testamento, é importante compreender como essas escrituras foram organizadas conforme o catolicismo e o judaísmo. Isso porque, mais adiante, vamos abordar alguns nomes dessa divisão ao longo do texto.

Bíblia Hebraica (Torá)

  • Livros dos profetas (Nevi’im)

Bíblia Cristã

  • Lei
  • História
  • Poesia ou Livros de Sabedoria
  • Profecias
  • Livros Deuteronômicos

História

Fonte: Aventuras na História

Primeiramente, o Antigo Testamento narra a história do povo hebreu entre os anos de 1800 e 500 a.C. Desse modo, acredita-se que os cinco primeiro livros (Pentateuco para os cristãos o Torá para os judeus) foram escritos pelo profeta Moisés por volta de 1200 a.C.

Além disso, em 1947 foram encontradas escrituras em cavernas próximas ao Mar Morto, que consistiam em pergaminhos escondidas em jarros de cerâmica. Os textos datam de dois mil anos e chamam a atenção, porque na época medieval, era comum que os monges reproduzissem trechos da Bíblia em rolos de pergaminho.

De modo geral, pode-se dizer que o Antigo Testamento é uma espécie de epopeia religiosa, ou seja, derivam de lendas. Além disso, muitos dos fatos narrados não aconteceram de maneira literal e são, na verdade, mitos repletos de metáforas. No entanto, essas lendas tiveram origem na Terra de Canaã, onde hoje estão os territórios do Líbano, Palestina, Israel e pedaços da Jordânia, do Egito e da Síria.

Mesmo sendo uma narrativa, o Antigo Testamento não possui uma ordem cronológica específica. Sendo assim, o primeiro livro seria o Gêneses, que retrata a criação do mundo e do ser humano por Deus. Certamente você conhece pelo menos um pouquinho dessa história, ou pelo menos, já ouviu falar de Adão e Eva.

Contudo, há indícios de que essas escrituras também tenham origem entre um outro povo, os sumérios. Isso porque, há algumas lendas desse povo que se assemelham com narrativas da Bíblia, como por exemplo, o dilúvio. Sendo assim, há um mito sumério chamado Epopeia de Gilgamesh  que cita uma enchente que devastou o mundo. Coincidência?

Quando o Antigo Testamento foi escrito?

Fonte: Iped

Ainda que tenha histórias que remetem ao início do mundo, foi só nos séculos 9 e 10 a.C. que os hebreus passaram a escrever os diversos mitos e lendas que formaram a Bíblia. Antes, as narrativas eram transmitidas através das gerações de maneira oral. Mas, após a unificação dos hebreu em um reino por Davi (aquele que venceu o gigante), as pessoas passaram a reunir as histórias e escrevê-las.

Além disso, acredita-se que nessa mesma época foram escritos dois dos principais livros do Antigo Testamento: Gênese e Exôdo. Desse modo, essas duas escrituras se tratam da relação entre o povo hebreu e Deus ao longo de muitas gerações. Contudo, Deus é chamado por diversos nomes:

  • Yahweh
  • Javé ou Jeová
  • Elohim
  • Senhor ou o Pai

Quem escreveu o Antigo Testamento?

Fonte: Opus Dei

Essa pergunta pode ser aplicada para a Bíblia como um todo. Apesar de alguns nomes de possíveis escritores aparecerem nas próprias escrituras, não há pesquisa ou consensos sobre isso.

Em relação ao Antigo Testamento, muitos cristão acreditam que o responsável tenha sido o profeta Moisés. No entanto, historiadores e pesquisadores não acreditam nessa teoria. Isso porque, o estilo de escrito e o próprio modo de se referir a Deus variam em algumas partes da narrativa.

Por isso, acredita-se quu um dos autores tenha sido um homem apelidado de Javista. Como o escritor se referia a Deus como Javé, atribui-se a ele parte do Antigo Testamento em esse termo é mais usado. No entanto, não há vestígios de quem teria sido essa pessoa, ou quando ela viveu.

Por outro lado, em outra parte do Antigo Testamento, predomina a denominação Elohim para referir a Deus. Sendo assim, acredita-se que esses trechos tenham sido escritos por um outro escritor. Por causa do termo que usava, ele foi apelidado de Eloísta e teria vivido em 850 a.C.

Êxodo

Fonte: Jornal SP Norte

Devido ao êxodo do povo hebreu ao longo do tempo, as escrituras sagradas foram transportadas por várias partes do mundo. Por isso, é possível que outros povos tenham participado da escritura, mas isso não tenha sido registrado. Além do mais, em 389 a.C., um religioso judeu chamado Esdras reuniu um grupo de sacerdotes para reestruturar e reescrever o que já estava pronto.

No mais, é possível que, no momento de traduzir a versão hebraica da Bíblia, algumas alterações tenham sido feitas. Sendo assim, o único consenso é que o Antigo Testamento é um compilado de narrativas e que estas foram escritas à muitas mãos.

Leave a Comment